Mira Forum
Espaço Mira

RITUAL II | DA RADICALIZAÇÃO DO MUNDO

RITUAL

 

Os rituais tradicionais deram lugar a rituais contemporâneos que têm o potencial de se constituírem enquanto forma privilegiada para uma linguagem transversal, independente de pertenças religiosas, nacionais, sociais ou de género. Enquanto acontecimentos radicais, que transportam, que marcam a passagem de uma forma de ser a outra, abrem novas realidades. Através desta abertura propomos neste projeto pensar a performatividade no espaço expositivo, a partir dos seus múltiplos desdobramentos em ação, fotografia e vídeo.

O modo como criamos a nossa memória cultural coletiva por meio de objetos e rituais permite-nos pensar nas propostas artísticas como dispositivos de memória. A memória social e cultural é transferida por meio de cerimónias comemorativas contendo práticas corpóreas, que se constituem enquanto forma predominante para o modo como as memórias são invocadas e celebradas.

O programa do projecto Ritual propõe pensar a relação entre a performatividade, a memória, a criação de si e a inscrição de mundos. As actividades desdobram-se entre o Espaço MIRA, no Porto, e os Encontros da Imagem em Braga, cruzando temporalmente eventos nestes locais.

Com início no Porto, o Ritual I – Mnemosyne, apresenta uma mostra de documentação e uma mesa redonda com artistas e curadores em torno das questões da performance e da sua inscrição.

Ainda no Porto, o Ritual II – da radicalização do mundo, inaugura a exposição coletiva que inclui obras em múltiplos media que abordam questões em torno do ritual, apresentando trabalhos de Alberto Carneiro, Ângelo Ferreira de Sousa, Beatriz Albuquerque, Rossana Mendes Fonseca, Catarina de Oliveira e Pedro Magalhães. Na inauguração da exposição apresentamos uma mostra de performance com trabalhos de Albuquerque Mendes, António Melo e Lara Morais.

No momento inaugural dos Encontros da Imagem em Braga realiza-se o Ritual III – Hope, uma apresentação de performance, integrada no circuito inaugural, com Flávio Rodrigues e Vera Mota.

Novamente no Porto, terá lugar o Ritual IV – Ordet (a palavra), que integra uma sessão de cinema e uma conversa entre artistas, curadora e público.

O Ritual V – Faith, derradeira atividade do projeto, decorre entre Porto e Braga, com uma Peregrinação de comboio à qual se associa o grupo EyeEm de fotografia Mobile, aberta a todos os que queiram participar, para assistir em Braga a uma nova mostra de performance nos espaços expositivos dos Encontros da Imagem, com trabalhos de Silvestre Pestana, Albuquerque Mendes, Pedro Tudela, Né Barros, Susana Chiocca, Joana Von Mayer Trindade e Hugo de Almeida Pinho.

RITUAL procura criar condições para o pensamento crítico, numa comunidade de ação envolvendo todos os seus participantes. Procura ainda dar continuidade ao diálogo entre artistas emergentes consolidados, colocando-os em permanente reflexão com o seu público.

 

Patrícia do Vale