Mira Forum
Espaço Mira
Carregar Eventos

“Vestir Estratégias para Despir Normas” de Tales Frey

Nov 26Dez 31

Acontece no próximo sábado, 26 de novembro pelas 16h, a inauguração da exposição “Vestir Estratégias para Despir Normas” de Tales Frey .
Curadoria de Daniela Labra
“Vestir Estratégias para Despir Normas”
A partir da desconstrução de padrões corpóreos tidos como referenciais convenientes na nossa cultura, o artista Tales Frey apresentará a exposição “Vestir Estratégias para Despir Normas”, com a curadoria de Daniela Labra, no Espaço Mira na cidade do Porto. O artista – que é representado pela Galeria Verve de São Paulo e pela Shame Gallery de Bruxelas – apresentará a sua pesquisa visual centrada nas abordagens do corpo, das suas identidades e subjetivações.
Tales Frey criou uma conjuntura de obras apoiadas em variadas expressões artísticas (escultura, desenho, objeto, vídeo, fotografia e performance) para subverter os estereótipos homem/mulher, homo/hétero, natural/artificial e, também, para apresentar as contradições relacionadas às noções contemporâneas de gênero e desejo numa ordenação cisheteronormativa.
Exploradas com humor ácido e através de cores vibrantes e texturas reluzentes, as obras refletem criticamente sobre as institucionalizações de modelos específicos de corpos submissos aos padrões socialmente decretados como admissíveis/satisfatórios e, então, foi produzido um conjunto de reajustes efetuados a partir de estilhaços do que está incorporado na cultura hegemônica, onde os corpos foram convertidos em engenhocas cinéticas, em estruturas plásticas e arcabouços luminosos.
E é através da subversão irrestrita que a exposição “Vestir Estratégias para Despir Normas” busca afirmar o corpo como um permanente estado transitório que é sempre uma condição provisória de coleções complexas e instáveis de informações de si em relação direta com tudo que o circunda e, assim, a exposição estimula a emancipação dos corpos em prol da aceitação das suas singularidades em uma perspectiva de reconhecimento das diferenças em uma sociedade, fazendo recusa ao esquema fabril de existências.
(Tales Frey)
Este projeto é contemplado pela DGArtes através do Apoio a Projetos | Artes Visuais – Criação e Edição.
ATIVIDADES PARALELAS
– 27/11 às 15h. Conversa entre artista e curadora.
– 17/12 às 15h. Exibição do mini-doc “Memento Mori” (2021), 17’05” e lançamento do livro do artista.
TALES FREY
Tales Frey (Catanduva-São Paulo, 1982) é artista representado pela Galeria Verve de São Paulo e pela Shame Gallery de Bruxelas, é pós-doutorando pelo Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho, onde é Investigador Sênior convidado do Grupo de Investigação em Estudos Artísticos e do Grupo de Investigação em Performance e Dramaturgia. Tem doutoramento em Estudos Teatrais e Performativos pela Universidade de Coimbra, Mestrado em Teoria e Crítica da Arte e especialização em Práticas Artísticas Contemporâneas pela FBAUP e graduação em Direção Teatral pela UFRJ.
Apresentou criações autorais no Sattelite Art Show em Nova York, Musée des Abattoirs em Toulouse na França, Athens Museum Of Queer Arts (AMOQA) em Atenas, MACRO – Museo d’Arte Contemporanea di Roma, Museu da República, Centro Municipal de Arte Helio Oiticica, Casa França-Brasil e Centro Cultural da Justiça Federal no Rio de Janeiro, na Fundação Theatro Municipal de São Paulo – Praça das Artes, no SESC SP, BienalSur em Buenos Aires, Akureyri Art Museum na Islândia, TSB Bank Wallace Arts Centre em Auckland, Nova Zelândia, Galeria Labirynt na Polônia, Defibrillator Gallery em Chicago, Galleria Moitre em Turim, Kuala Lumpur 7th Triennial – Barricade na Malásia, The Biennial 6th Bangkok Experimental Film Festival na Tailândia, Museu Julio Dinis, Teatro Municipal do Porto – Rivoli e Campo Alegre, Teatro Gil Vicente – TAGV em Coimbra, entre outros.
Tem obras em acervos públicos e privados, dentre eles: Museu Serralves, Museu Bienal de Cerveira, MUNTREF em Buenos Aires, Argentina, Pinacoteca João Nasser, Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo.
Recebeu Prêmio Aquisição na XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira 2017, Menção Honrosa no 17º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Guarulhos em 2021, Menção Honrosa na II Bienal Internacional de Arte Gaia 2017, Melhor Figurinista no Aldeia FIT 2006.
Recebeu apoios de internacionalização da Fundação Calouste Gulbenkian, Câmara Municipal do Porto, Fundação GDA e DGArtes.
Próximas exposições: Akureyri Art Museum, Islândia (2023), Maus Hábitos, Portugal (2023), Museu da Imagem e do Som – São Paulo, Brazil (2022), ZSenne Art Lab, Bélgica (2023), SUNY Buffalo State College, New York, EUA (2023).
DANIELA LABRA | Curadora
Daniela Labra é curadora de artes visuais e crítica de arte. Pós-doutora pela Escola de Comunicação da UFRJ pelo projeto Depois do Futuro: Ruínas e reinvenções da Modernidade nas artes contemporâneas (2014-2016). Doutora em História e Crítica da Arte pela Escola de Belas Artes, UFRJ, com a tese Legitimação internacional da Arte Brasileira, análise de um percurso: 1940-2010, vencedora do Prêmio Gilberto Velho de Teses da UFRJ 2015. Desenvolve projetos de curadoria, escrita crítica e pesquisa na área de Artes Visuais, atuando principalmente nos temas: arte brasileira, processos históricos e estéticos latinoamericanos, performance arte, performatividade, arte e política. Ministra os cursos Curating Performance Art e Art & Politics no NODE Center. Professora de Teoria da Arte e História na EAV Parque Lage, Rio de Janeiro (2010-2016). Crítica de artes plásticas no Jornal O Globo (2014-2016). Curadora da Frestas Trienal 2017: Entre Pós-Verdades e Acontecimentos, SESC Sorocaba, São Paulo. Reside e trabalha entre Rio de Janeiro e Berlim. Colabora atualmente com Revista Select, SESC São Paulo, Plataforma Insurgencias, ngbk Berlin entre outras redes. Principais curadorias: Daniel Senise: Todos os Santos. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo; Daniel Senise: Antes da Palavra. Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre, Brasil; Celina Portela, Reunião. Caixa Cultural São Paulo, 2019; Frestas Trienal 2017: Entre Pós-Verdades e Acontecimentos; Fuso Lisboa no Museu do Chiado em 2021.
Para mais informações sobre o artista: http://ciaexcessos.com.br/tales-frey/
Para mais informações sobre a curadora: https://www.zait.art/2022-daniela-labra

Rua de Miraflor, 159,
4300-334 Campanhã, Porto

terça a sábado,
15:00 às 19:00


espacomira@miragalerias.net
929 113 431 / 929 145 191