Espaço Mira
Mira Forum
Carregar Eventos
  • Este evento já decorreu.

Quinta Nómada | “Monstrator” performance-lecture

7 Set, 2017

Aconteceu na quinta-feira, 7 de setembro, pelas 21h30 no MIRA artes performativas mais uma Quinta Nómada com: “Monstrator” de Helena Botto com Marc Philipp Gabriel
Programação: Hugo Cruz
MONSTRATOR, na sua versão de palco, é uma performance onde monstros, freak shows, zoos humanos, exposições coloniais e outras maravilhas e aberrações – tais como seres humanos – se encontram presentes. O objetivo deste trabalho é o de investigar e explorar formas de transformar e fundir os papéis convencionais do monstro, do anfitrião do show e do público de forma a reflectir sobre mecanismos de construção de alteridade. Monstrator faz uso da estética do grotesco, onde tudo se apresenta num estado exagerado e hibridizado, entre o visível e o invisível, criando-se uma constelação absurda em que as linhas entre o humor e o horror se diluem e onde. Num universo de estranhamento, levanta-se a questão: Afinal, o que/ quem é o Monstro? O espectáculo estreou em Berlim, no festival Ausufern nos Uferstudios, em Agosto.
No Porto será apresentada uma versão adaptada em forma de performance-lecture.
Créditos:
Conceito de Helena Botto (direcção artistica e performance), desenvolvido em colaboração com Marc Philipp Gabriel (performance);
Joshua Rutter (desenho de som / composição);
Philipp Weinrich (video);
Susanne Mayer (Dramaturgia);
Susanne Foellmer (aconselhamento em estética do Grotesco);
Gretchen Blegen (desenho de luz) e Julia Danila (produção).
Apoios
Monstrator é uma co-produção com Hebelhalle | Künstlerhaus | UnterwegsTheater Heidelberg e o Choreographischen Centrums Heidelberg | TanzAllianz.
Financiada por Freundeskreis der UdK | Karl Hofer Gesellschaft, TanzMapping Berlin e o Goethe-Institut do Porto, com o apoio de AUSUFERN | Uferstudios GmbH, Vierte Welt, Companhia Instável Porto e MIRA artes performativas.

Helena Botto (PT/DE) é uma coreógrafa e performer portuguesa, a viver e a trabalhar em Berlim. A sua formação foi em teatro físico: metodologia das ações físicas de Jerzy Grotowski (arte como veículo). De 1997 a 2005, foi performer no Acto. Instituto de Arte Dramática (PT) onde desenvolveu trabalho dentro desta linha metodológica. Paralelamente, colaborou e/ou recebeu formação com Meredith Monk, Andre Riot Sarcey, Hanna Hegenscheidt, e.o. Em 2006, começa a desenvolver o seu próprio trabalho performativo enquanto artista independente, contando-se no seu reportório de criação, cerca de uma dezena de trabalhos performativos. Em 2015, conclui o seu mestrado em Solo / Dance / Authorship (com distinção) na Inter-University Center for Dance Berlin (HZT), Universität der Künste Berlin (UDK), em Berlim. Os seus trabalhos recentes foram apresentados em Berlim (Uferstudios, Hau 2 – 100º), Portugal e Sofia (Antistatic Festival), e.o. Foi laureada com as bolsas Novos Encenadores / Fundação Calouste Gulbenkian (2008), Tanzstipendium / Senado de Berlim (2015) e TANZallianz Scholarship / CC Heidelberg (2016), UDK | Karl Hofer Gesellschatf (2017), Goethe Institut (2017), e.o. Como performer colaborou com Filipe Pereira, Iva Sveshtarova e recentemente com o artista visual Christian Falsnaes. Dirigiu workshops em Portugal e no estrangeiro – com apoios do Instituto Camões – e atualmente ensina Movimento e Composição na Filmschauspielschule Berlin.
Mais informação: http://helenabotto.weebly.com/

Marc Philipp Gabriel (DE) – Performer Marc Philipp Gabriel trabalha com canto, instalação, vídeo e arquitectura a partir da perspectiva da dança e da coreografia. O seu solo “Ajima” para Maija Karhunen que estreou em 2013 nos Uferstudios em Berlim, foi apresentado no Chipre (com o apoio do Goethe Institut), Noruega, Escócia e Suiça. Como intérprete Marc coloborou com Tino Sehgal, Lea Moro, Helena Botto, Matteo Graziano, Shannon Cooney, e.o. E em colaboração com Kieron Jina, Burkhard Lörner, Katharina Greimel trabalhou e co-criou uma série de performances. Com BlingBlingRecycling iniciou Monday Feast, noites de performance, que conta já com mais de 30 edições, em diferentes lugares de Berlim. Recebeu a bolsa danceWEB, no ImPulsTanz Festival de Viena (2013), a residência Wild Card, Life Long Burning no Ballet Cullberg em Estocolmo (2016). Em 2015 concluí a sua licenciatura na Inter-University Center for Dance Berlin (HZT), Universität der Künste Berlin (UDK), “Dance, Context, Choreography”, em Berlim. O seu mais recente dueto, “Down to Earth”, foi apresentado no Theater Treffen, Berliner Festspiele em Berlim e no Dance Umbrella Festival, na África do Sul com o apoio do Fundo de Cooperação Internacional do Goethe Institut (2016/17).

O evento enquadra-se na iniciativa “Quintas Nómadas” que se iniciaram em Setembro de 2016 e acontecem todos os meses sempre às 5ª feiras, no MIRA artes performativas, em horário e espaço “nómadas” abordando linguagens artísticas diversas, improváveis e em constante mutação. As “Quintas Nómadas” são dedicadas essencialmente às artes performativas com a programação de Hugo Cruz.


Rua de Miraflor, 155,
4300-334 Campanhã, Porto

terça a sábado,
15:00 às 19:00


miraforum@miragalerias.net
929 113 431 / 929 145 191